in

Thalita revela em vídeo quanto ganhava para falar da sua falsa ‘cura gay’

Thalita Oliveira nasceu homem, mas depois que cresceu resolveu se tornar mulher. Ela relatou em um vídeo que assumiu um relacionamento sério com um homem responsável e trabalhador, mas que rompeu com ele na tentativa de voltar a ser homem.

Publicidade

Sua mudança de pensamento surgiu com a pregação da igreja evangélica que afirmou que ter relações amorosas com pessoas do mesmo gênero é errado. Além disso, ser trans, para os religiosos, também é considerado pecado e inaceitável "diante de Deus".

Pensando nisso, Thalita investiu em um tratamento de "cura gay" proposto pela igreja evangélica brasileira. Ela relatou que passava longas horas orando e jejuando, na busca de um milagre divino, onde ela deixaria de sentir atração pelo seu companheiro. 

Publicidade

O tratamento também consistia em abandonar a ideia de ser mulher e voltar a ser homem. Ela afirmou que deixou todos os hábitos femininos e passou a usar roupas masculinas, cortou os cabelos e tirou o silicone.

Publicidade

Durante o tratamento ela fez visitas em diversas igrejas contando o seu testemunho de "conversão". Segundo ela, as ofertas que recebia variavam de R$ 500 a R$ 700, por visita em igreja. Thalita disse que chegou a namorar uma moça evangélica, mas o relacionamento não durou.

Publicidade

Como ela não conseguiu se manter em sua vida de homem evangélico, Thalita resolveu se assumir como mulher, como acredita que sempre foi. Agora, ela milita contra a "cura gay" pregada nas igrejas e diz que é uma farsa e que Deus, segundo ela, aceita as pessoas como elas são.

Veja o vídeo

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade