in

Rapaz mata a namorada recém-formada em medicina e salta para morte

Uma tragédia abateu as famílias de dois jovens que tinham pela frente um futuro brilhante. Infelizmente, a violência contra a mulher é crescente em todo o mundo e independe de classe social e nível de instrução. Todos os dias são milhares de vítimas de agressões físicas, assédio sexual, estupros, tortura física e psicológica, trabalho escravo, sequestros, tráfico humano, escravidão sexual, entre outros.

Publicidade

Mais um caso barbáro de feminicídio seguido de um trágico suicido chocou os moradores da cidade Campinas, localizada no interior de São Paulo e fica a aproximadamente 95 km da capital paulista; saiba mais.

Recém-formada em medicina é assassinada por namorado

Um rapaz identificado como Rafael Morais Garcia, de 28 anos, matou sua namorada Marília Camargo Carvalho, 27 anos, que havia concluído o curso de medicina na PUC – Campinas na última sexta-feira (6). Marília tinha acabado de realizar o sonho de toda uma vida e não teve sequer a chance de festejar a sua conquista ao lado das pessoas que tanto amava.

Publicidade

Segundo as investigações preliminares, Rafael matou Marilia asfixiada, no início da madrugada deste domingo. Imagens das câmeras de segurança que foram analisadas, mostram o homem desorientado circulando pelos corredores e elevador do prédio. Por volta das 6 horas da manhã, em um ato de desespero Rafael que era formado em Educação Física, se atirou do 16º andar de um condomínio, no Jardim Aurélia.

Publicidade

Os dois corpos foram retirados do local no final da manhã deste domingo, Marilia era do Paraná e Rafael de Minas Gerais, não há informações sobre a liberação dos corpos e sepultamento. 

Publicidade

Nota de pesar

A PUC-Campinas emitiu na tarde deste domingo uma nota pela morte de Marília. "É com pesar que a PUC-Campinas recebe a notícia do falecimento da aluna Marília Camargo de Carvalho. A Reitoria da PUC-Campinas, as Diretorias do Centro de Ciências da Vida e da Faculdade de Medicina e toda a comunidade universitária lamentam profundamente a perda da aluna e se solidarizam com a dor da família".

Publicidade
Publicidade