in

Guardar a cebola cortada é um veneno para a saúde? Saiba a verdade

No final das contas, ficou comprovado que tudo se tratava apenas de uma fake news, ou seja, a informação veiculada nas redes sociais era falsa.

UOL

Um áudio que está circulando pelo aplicativo de mensagens instantâneas têm provocado um certo pânico, principalmente para aquelas pessoas costumam cozinhar. É muito comum na cozinha não usar um produto por inteiro e guardar para ser usado depois. Isso acontece muito e quem tem esse hábito ficou um pouco assustado com a mensagem.

Publicidade

O fato é que a população deve estar atenta e tomar cuidado com o que repassa pelas redes sociais, pois muitas vezes a informação pode não ser verdadeira. Isso já aconteceu diversas vezes, um caso recente foi a história do ovo de plástico. As pessoas começaram a divulgar na internet e até mesmo a fazer vídeos afirmando de forma contundente que os ovos eram mesmo de plástico e ainda que fossem importados da China.

No final das contas, ficou comprovado que tudo se tratava apenas de uma fake news, ou seja, a informação veiculada nas redes sociais era falsa. O problema é que essas notícias viralizam e provocam pânico na população. As pessoas ficam assustadas e muitas vezes o fato pode trazer danos irreparáveis, principalmente quando informações falsas lidam com a vida de outras pessoas.

Publicidade

O áudio que circula pelo WhatsApp afirma que a cebola depois de cortada é um veneno para a saúde. Além disso, o áudio traz os potenciais riscos que esse tempero pode causar se for consumido após ter sido guardado na geladeira depois de ter sido cortado.

Publicidade

A mensagem de voz tem cerca de uns cinco minutos de duração. Uma mulher que ainda não foi identificada fala com bastante propriedade e passa segurança para quem escuta. Ela diz que a cebola depois de ter sido cortada atrai bactérias e podem causar graves danos à saúde.

Publicidade

Mas, será que essa informação realmente procede ou tudo não passa de mais uma notícia falsa. De acordo com a nutróloga Nayara Almeida e o engenheiro de alimentos Edison Triboli, a informação é totalmente falsa.

Publicidade
Publicidade