in

Criança morre asfixiada ao dormir junto com os pais na mesma cama

A morte de um filho é um trauma que certamente acompanha quem passa por isso pelo resto da vida. Ainda mais se, no caso, a morte for de um bebê de apenas dois meses – e por certa "culpa" de seus pais.

Publicidade

Uma mãe de apenas 15 anos, natural de Santo Antônio da Platina, acabou dormindo com seu filho de apenas dois meses, mais o pai da criança, todos na mesma cama. Esse é um caso muito comum entre as famílias, pensando ser uma das maneiras de proteger o filho. Mas esse é um episódio perigoso que acabou levando a morte por asfixia dessa criança.

Durante o sono, sem querer, a mãe acabou se acomodando por cima do menino. Quem reparou o que tinha acontecido foi a irmã dela, que notou sinais de que o bebê havia vomitado e estava com os lábios roxos. Depois do fato, eles levaram o corpo da criança para o Instituto Médico Legal de Jacarezinho, sendo liberados pouco tempo depois.

Publicidade

Segundo uma psicóloga que tomou conhecimento do fato, a perda do filho será uma grande perda para a adolescente. “Não conheço a menina e cada pessoa tem sua maneira própria de enfrentar certas situações, porém na maioria das vezes, a perda dessa maneira já é um trauma, agora, imagine ter que responder por isso criminalmente. O sofrimento dessa adolescente será dobrado”, relatou a profissional.

Publicidade

A psicóloga acredita que os pais, principalmente a mãe, precisam ter um acompanhamento profissional de perto. Isso será muito importante para que aos poucos essa adolescente consiga ter uma vida mais próxima do normal e seguir adiante.

Publicidade

Esse caso serve de alerta para os papais e as mamães que têm esse costume de colocar as crianças pequenas para dormir na mesma cama.

Publicidade
Publicidade