in

Policial mata filho do melhor amigo ao confundi-lo com bandido e desesperado comete outra tragédia

A ação desastrosa de um policial civil terminou em feridos, morte e suicídio. Em uma rotina de violência extrema, onde os agentes de segurança vivem sob forte pressão e constantemente ameaçados pelo crime organizado, infelizmente alguns deles optam por atirar primeiro e verificar o que realmente está acontecendo depois. 

Publicidade

De acordo com o portal de notícias G1, um jovem de 21 anos foi morto e duas pessoas ficaram feridas após serem confundidos com assaltantes na noite desta sexta-feira (6), na Avenida Padre Manoel de Nóbrega, no bairro Jesus de Nazaré, na Zona Norte de Macapá.

Atirou primeiro e perguntou depois

Segundo informações repassadas pelo Polícia Militar, o policial identificado como Jorge Henrique Banha, se dirigia para sua residência quando ao passar em frente a um mercado da região, notou um movimento estranho no comércio, acreditando que estava acontecendo um assalto, e foi aí que ele resolveu intervir e causou uma verdadeira tragédia.

Publicidade

Um carro branco estava parado em frente ao mercadinho, no interior da loja estavam a dona do estabelecimento e dois jovens que são primos que foram até o local para comprarem bebida. As informações preliminares apontam que ao acreditar que se tratava de um assalto, Jorge Henrique desceu do carro disparando, foram pelo menos 10 tiros 10 disparos de uma pistola institucional”, informou a capitã Danúbia Murici. Todos os envolvidos na ação eram vizinhos e se conheciam, segundo testemunhas relataram à polícia.

Publicidade

O rapaz que estava no caro foi atingido com três tiros no peito, ele é filho de um dos melhores amigos de Jorge e companheiro de farda do policial. O jovem foi socorrido em estado grave e encaminhado para o Hospital de Emergências (HE), onde passou por cirurgia, contudo seu estado de saúde não foi revelado.

Publicidade

O outro jovem era Ronald William de Oliveira, de 21 anos, que foi atingido com dois tiros nas costas e morreu dentro do mercado. A terceira pessoa atingida foi a dona do mercadinho que não teve seu nome revelado, ela levou um tiro de raspão no abdômen e foi levada pra o HE.

Testemunhas disseram que quando Jorge se aproximou dos jovens e os reconheceu, pois todos são vizinhos e as famílias amigas, ele entrou em desespero e deu um tiro na cabeça. O policial chegou a ser socorrido mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Por volta das 21h30, a Polícia Técnico-Científica (Politec) do Amapá fez a remoção do corpo do jovem que faleceu no local.

Publicidade
Publicidade