in

Padre é flagrado usando tornozeleira eletrônica na missa e fiéis reagem

Nos últimos anos, a população brasileira foi apresentada à tornozeleira eletrônica, que é utilizada por pessoas que foram condenadas pela Justiça, mas não estão atrás das grades.

Publicidade

Na cidade de Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, o padre Evair Heerdt Michels usa tornozeleira eletrônica para celebrar as missas na paróquia local e só agora a cúpula da Igreja Católica na Serra tomou conhecimento da notícia.

O padre Evair é investigado pela Polícia Federal (PF), acusado de armazenar milhares de arquivos de pornografia infantil em seu computador. Pela decisão da Justiça, o pároco não poderia chegar perto de nenhuma criança, mas não é isso que está acontecendo.

Publicidade

Como é comum em missas, há dezenas de crianças e adolescentes – os chamados coroinhas – que participam da cerimônia ajudando o padre no desenvolvimento da celebração católica.

Publicidade

A reportagem da RBS, afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Sul, conversou com o padre Leonardo Inácio Pereira, vigário-geral da Diocese de Caxias do Sul.

Publicidade

O vigário-geral foi bastante cauteloso ao comentar sobre o padre Evair. Ele afirmou que não tinha conhecimento do uso da tornozeleira e garantiu também que conversará com o bispo para saber qual decisão será tomada.

Sobre o fato de crianças participarem da missa, o vigário respondeu a pergunta feita pelo repórter com um questionamento. “Se ele está celebrando missa e chega uma criança na Igreja, ele tem que sair correndo e deixar os paramentos no altar?”, questionou Pereira.

O padre investigado é da congregação Josefinos de Murialdo. Os fiéis da igreja estão chocados com as denúncias sobre o padre Evair Heerdt Michels.

Publicidade