in

Vitória Gabrielly: por que o trio da morte atravessou o seu caminho e a executou com requintes de crueldade?

Quando uma criança é raptada, torturada e brutalmente assassinada é sinal de que existe algo de muito errado e macabro por trás desta história. Mas afinal de contas, qual dos 3 suspeitos que estão atrás das grades foi o seu algoz? Porque uma menina de apenas 12 anos mereceu sofrer tanto antes de morrer? E o que motivou o crime? Estas são apenas algumas das muitas perguntas que ainda estão sem resposta neste cenário macabro que envolve a morte de Vitória Gabrielly.

Publicidade

Como já foi amplamente noticiado pela mídia, Vitória Gabrielly foi raptada no último dia 8 de junho, na cidade de Araçariguama (SP), a garotinha que sonhava em ser modelo e conhecer a Disney foi encontrada morta uma semana depois a poucos quilômetros de onde desapareceu. Seu corpo guardou marcas que auxiliaram a polícia a desvendar a forma como ela foi assassinada, estrangulada com um golpe conhecido como mata leão, debaixo de suas unhas encontraram material genético mostrando que a adolescente lutou por sua vida, peritos estiveram no local onde o cadáver foi encontrado e lá recolheram várias evidências que comprovaram que Gabrielly foi assassinada no dia em que desapareceu.

Júlio César

O servente de pedreiro Júlio César Lima Ergesse está preso desde 15 de junho, ele foi o primeiro suspeito investigado pela polícia depois do desaparecimento da garota. Ergasse já teve passagens pela polícia quando era menor de idade, acusado por tráfico de drogas, roubo e até mesmo troca de tiros com os agentes de segurança, conhecido como 'Julio maluco' na região onde mora na cidade de Mairinque, ele tem fama de assumir crimes que não cometeu. Julio afirmou que viu o momento em que Mayara abordou a menina e a obrigou entrar no carro, porém, nega participação no crime alegando que foi deixado em Mairinque e que Vitória seguiu com o casal no carro para um local desconhecido por ele.

Publicidade

O suspeito chegou a prestar oito depoimentos, em cada um contava uma história diferente a única coisa comum em todos eles é a participação de um casal conhecido de Julio. O servente de pedreiro foi indiciado por homicídio doloso, isso porque segundo a polícia foi encontrado sob as unhas dele material genético da vítima.

Publicidade

Bruno e Mayara

Bruno Marcel de Oliveira e Mayara Borges de Abrantes são acusados por Julio de terem raptado Vitória Gabrielly, o casal nega veementemente e de acordo com o advogado dos mesmos não existe nenhuma prova pericial que os coloque na cena do crime. O carro do casal já foi periciado diversas vezes e nada foi encontrado, material genético do casal não foi encontrado no corpo da vítima. Cães farejadores que foram levados onde o corpo foi encontrado apontaram que Bruno esteve naquela região, essa é até então a única evidencia da participação do casal neste crime. O casal também está preso.

Publicidade

Segundo Jairo Coneglian, defensor do casal os cães farejadores não produziram uma prova confiável e robusta, segundo ele Julio estaria protegendo osverdadeiros assassinos e que seus clientes são inocentes.

Evidências frágeis

Especialistas em criminalística afirmam que a polícia tem em mãos evidencias frágeis sobre a participação deste trio no assassinato de Vitória Gabrielly, segundo eles tais 'provas' cairão facilmente por terra diante de um júri popular e os suspeitos provavelmente serão inocentados. As investigações seguem sob segredo de justiça, contudo, até então a motivação do crime e a violência empregada no assassinato de Vitória continuam sem nenhuma explicação. Vingança? Gabrielly foi morta por engano? Ainda há muitos mistérios a serem desvendados.

Publicidade
Publicidade