in

Ex-presidente da Corte vê situação dramática e ‘sabotagem’ a Cármen Lúcia

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sydney Sanches, afirmou que está perplexo e surpreso com os ministros da Corte. Ele nunca viu o STF com conflitos tão explícitos e comentou que as ofensas entre eles estão se tornando uma "mácula na historia do Supremo".

Publicidade

Sanches, quando comandava a Casa, também viveu momentos de tensão com o impeachment do ex-presidente Fernando Collor, 1992. Mas mesmo assim, as coisas foram diferentes do que ele está vendo hoje. 

Sanches disse que o assunto sobre a prisão após a condenação em segunda instância tem se tornado uma "guerra' entre os magistrados. Em 2016, o STF fez uma votação e por um placar apertado de 6 a 5, ficou combinado que a prisão antecipada poderia acontecer. Porém, vários ministros, que não concordaram em perder essa votação, vivem pressionando Cármen Lúcia para que paute no STF novamente esse tema.

Publicidade

Mesmo sem citar nomes, o ex-presidente da Corte criticou duramente os ministros que querem mudar a jurisprudência decidida em 2016. Para ele, essa pressão em Cármen Lúcia é algo negativo e totalmente equivocado. Ele defendeu a ministra e disse que ela está correta em resistir contra esses tipos de desavenças. Segundo o ex-presidente da Corte, não se deve voltar em um assunto recente, que já foi discutido em Plenário. "Eu nunca vi uma manipulação tão alta para se rediscutir matéria", disse ele rebatendo uma fala do ministro Marco Aurélio, que falou que o STF está sofrendo uma manipulação de pauta.

Publicidade

Tudo para beneficiar Lula

Sanches falou que essa tentativa de mudar o entendimento sobre a prisão após a condenação em segunda instância é a busca de beneficiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "É dramática a situação", declarou.

Publicidade

Com forte desabafo, o ex-presidente da Corte ressalta que querem soltar uma pessoa que está presa (Lula), e a única forma de se conseguir isso é mudando esse entendimento. Um caso vergonhoso que envolve a Suprema Corte.

Publicidade
Destaque: Mulher quase é presa por emagrecer demais! Confira
Publicidade
Publicidade