in

Saiba o que significa aquela mancha roxa que alguns bebês recém-nascidos tem

Alguém aí já viu um bebê com uma manchinha roxa no bumbum? Não é tão incomum, mas quando o bebê tem essa mancha muitas mães se assustam. Mamães fiquem calmas, não tem necessidade de entrar em pânico, pois a mancha não tem nada a ver com câncer, hematoma e outras doenças graves uma vez que sua condição é benigna e sua etiologia é congênita. 

Publicidade

Mancha mongólica é uma marca de nascença que pode ter as cores, azul, azul acinzentado, roxa ou esverdeado, esta manha pode aparecer no nascimento ou nas primeiras semanas de vida. O seu aspecto é irregular e geralmente surge em áreas como as nádegas e as costas. A marca pode acometer tanto o sexo feminino como o masculino.

Publicidade

Em algumas diferentes regiões do Brasil essas manchas tem um outro nome, são chamadas de Jenipapo mas cientificamente elas são chamadas como Manchas Mongólicas. Acredita-se que elas são o resultado da mistura entre várias raças, e os bebês mais afetados são os negros e os mulatos, embora todos possam ser afetados. Bebês com ascendência asiática possuem 81% de chances de apresentarem este tipo de mancha, enquanto que os descendentes de negros, 96%.

Publicidade

 

Publicidade

E se o meu bebê tiver a mancha mongólica, o que fazer?

Assim como qualquer anormalidade, o ideal, se notar uma mancha mongólica no seu pequeno, é informar o pediatra que irá fazer o diagnóstico por meio de análise clínica. Contudo, não há tratamento indicado.

Quando desaparecem?

Não há regra para o desaparecimento da mancha, mas os especialistas afirmam que, na maioria dos casos, ela vai diminuindo gradualmente até a criança completar o primeiro ano de vida. Em alguns casos, a mancha apenas desaparece completamente na fase adulta e neste caso ela é denominada como Mancha Mongólica Persistente, e podem afetar outras áreas do corpo como rosto, braços, mãos e pés.

As manchas mongólicas podem virar câncer?

As manchas mongólicas não são cancerígenas e na maioria das vezes não são sinal de nenhum problema de saúde. Caso o bebê apresente muitas manchas ou a mancha cubra uma parte muito grande do corpo do pequeno isto pode ser sinal de algum problema de saúde e neste caso é importante entrar em contato com o médico. Mas na maioria dos casos, não representam nenhum problema de pele e não se transformam em câncer. Foi relatado apenas um caso de um paciente que possuía as manchas mongólicas persistentes e foi diagnosticado com melanoma maligno, mas a ligação entre o câncer e as manchas mongólicas não foi confirmada.

Apesar de benigna, é importante que o diagnóstico da mancha mongólica seja feito o mais rápido possível. Isso porque a hiperpigmentação também é um dos sintomas de uma doença genética chamada hiperplasia adrenal, caracterizada por um mau funcionamento das glândulas adrenais, localizadas acima dos rins, responsáveis pela produção de dois hormônios importantes: o cortisol e a aldosterona. Uma das formas de descobrir se o seu bebê possui a doença é por meio do exame de triagem neonatal, também conhecido como teste do pezinho.
 

Alguns cuidados essenciais

Não necessariamente, mas como a coloração da pele naquela região é mais escura, é bom ter um maior cuidado passando protetor solar nas áreas cobertas pelas manchas mongólicas. Mas de qualquer forma, é sempre importante proteger a pele do bebê com protetor solar sempre que ele estiver exposto ao sol.

Fique atenta

Se a mancha for localizada em outras áreas do corpo do bebê, não for tão extensa ou surgir de um dia para o outro, pode-se suspeitar de um hematoma, que ocorre devido a uma pancada, traumatismo ou injeção. Se houver suspeita de violência contra o bebê deve-se avisar os pais ou as autoridades.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade