in

Restaurante expulsa criança sem braços, porque só podia comer com os pés

O preconceito é algo que sempre existiu na história da humanidade. Nos tempos da Grécia Antiga, por exemplo, o deficiente físico era visto como um ser limitado e incapaz. As crianças nascidas na época, que tivessem algum tipo de deficiência, eram jogadas de um penhasco, pois acreditava-se que elas seriam inúteis em uma guerra contra outros povos. Mesmo séculos depois, é assim que muitos membros da sociedade enxergam a pessoa deficiente. 

Publicidade

Um fato revoltante envolvendo um deficiente físico aconteceu em Hot Springs, Arizona, mais precisamente em uma das filiais do restaurante IHOP, muito conhecida nos Estados Unidos por servir as melhores panquecas do país.  

A gerente do local impediu William, um garotinho de 3 anos, de comer no ambiente, pelo simples fato da criança ter nascido sem os braços. Ela não aceitou que William utilizasse os pés para fazer sua refeição, porque, na visão dela, era anti-higiênico. 

Publicidade

O garoto teve que aprender a fazer tudo com os pés, por ter nascido sem os membros superiores: 

Publicidade

 

 

Publicidade

 

A mãe do garoto, Alexis Bancroft, revoltou-se contra a decisão da gerente do estabelecimento, pois, além de tudo, ela já tinha levado o filho ao banheiro para lavar os pés assim que chegou no restaurante. Em uma de suas postagens em uma rede social, Alexis pediu que o público boicotasse o local, por conta da atitude preconceituosa da gerente ao atender sua família. 

Após o apelo da mãe comover o público e viralizar pelas redes, a IHOP decidiu intervir, e a gerente do restaurante foi despedida por conta do seu ato. Um dos porta-vozes da empresa soltou o seguinte comunicado: “A IHOP e as nossas franquias não toleram discriminação. O restaurante pediu desculpas à família e manteve contato com ela para resolver o problema”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade