in

Ato de General Villas Bôas poderia ser uma mensagem para Dilma Rousseff

Conforme informações do blog Jornal Cidade Online, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, teria dado uma pequena 'cutucada' na ex-presidente Dilma Rousseff. No dia em que a petista confirmou sua pretensão de se candidatar ao Senado em 2018, Villas Bôas aproveitou para publicar uma mensagem ao soldado Mário Kozel Filho. 

Publicidade

O soldado foi morto há 50 anos atrás, vítima de um atentado praticado pela Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), no qual Dilma fazia parte. O general citou na mensagem que foi um ato terrorista que tirou a vida de um jovem de 18 anos.O fato aconteceu no quartel-general do então II Exército em São Paulo. 

As datas acabaram coincidindo e o general publicou essa mensagem. Não se sabe se houve alguma intenção de 'cutucar' Dilma, mas tudo acabou caindo ao mesmo tempo.

Publicidade

A ex-presidente pretende buscar ser senadora de Minas Gerais e conseguir o foro privilegiado, se livrando de possíveis avanços da Operação Lava Jato. O certo, se fosse seguir à risca a Constituição, era a petista estar inelegível, já que uma presidente cassada tem seus direitos políticos suspensos. Mas com a ajuda dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ela teve um beneficiamento. 

Publicidade

Encontro com o general

Villas Bôas tem conversado, recentemente, com vários candidatos à presidência da república para tratar de desafios e oportunidades nos campos da defesa e da segurança. Nos encontros, o general fala sobre as estratégias do Exército diante de um orçamento previsível.

Publicidade

Para Villas Bôas é de grande importância a adoção de políticas que permitam o avanço dos ideais das Forças Armadas. É preciso novas tecnologias e manutenção da operacionalidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade