in

Caso Vitória Gabrielly: 12 fatos sobre a morte mais misteriosa dos últimos anos

A morte da menina Vitória Gabrielly, de 12 anos, é um dos assuntos mais comentados dos últimos meses. As investigações prosseguem e ainda há alguns mistérios envoltos no assassinato da estudante. Abaixo, você confere 12 fatos sobre esta morte.

Publicidade

Desaparecimento

Vitória Gabrielly chegou em casa na sexta-feira, dia 8 de junho, e saiu para andar de patins com uma amiga, que desistiu de ir ao ginásio de Araçariguama. Vitória foi sozinha e foi vista pela última vez às 13h30 daquele dia.

Mãe percebe desaparecimento

A mãe da menina, Rosana Guimarães, que trabalha como professora, chegou em casa no final da tarde e só se deu conta que a filha não estava cerca de uma hora depois. Ela ficou preocupada e ligou para o pai da menina e para a casa da amiga que andaria de patins com Vitória, conforme entrevista concedida ao Cidade Alerta, da Record TV.

Publicidade

Ida à polícia

Poucas horas depois, a família procurou a polícia e foi informada de que teria que aguardar 24 horas para que um boletim de ocorrência fosse registrado. Esse é um procedimento padrão nas delegacias.

Publicidade

Busca por conta própria

No mesmo dia, a família e amigos espalharam cartazes pela cidade pedindo informações sobre o paradeiro da menina. Essa atitude desesperada foi esclarecida depois, quando se soube que a mãe de Vitória já tinha alertado a menina que se alguém tentasse pegá-la, deveria correr. A prefeitura da cidade também ajudou, colocando cartazes com a foto da menina nos carros oficias do órgão.

Publicidade

Repercussão do caso

O caso Vitória Gabrielly repercutiu bastante na semana seguinte e virou assunto em diversos telejornais. A Record TV foi a emissora que mais se dedicou ao caso, fazendo a cobertura nos jornais da manhã, da hora do almoço e também no Cidade Alerta e Jornal da Record.

Esperança

A mãe de Vitória Gabrielly mantinha a esperança de que a filha fosse encontrada com vida mesmo com o passar dos dias do desaparecimento. O pai também tinha essa esperança.

Suspeito preso

No dia 15 de junho, a polícia prendeu o servente de pedreiro Júlio César Lima Ergesse. Ele afirmou que esteve com a garota e um casal, em um carro, no dia em que Vitória desapareceu. Júlio César deu seis versões sobre o caso.

Corpo encontrado

O corpo de Vitória foi encontrado no sábado, dia 16 de junho, em uma estrada de terra da zona rural de Araçariguama. Um homem que passava pelo local sentiu um cheiro forte e ligou para a polícia.

Os pais da menina se deslocaram ao local para acompanhar o trabalho da polícia. Vitória estava com a mesma roupa que vestia no dia do desaparecimento. O corpo estava em uma trilha, a 15 metros do local onde passam os veículos.

Enterro

Rosana Guimarães não compareceu ao enterro. Apenas o pai de Vitória esteve no local, que recebeu milhares de pessoas. O clima foi de muita comoção pela morte trágica da menina de 12 anos.

Investigações

Quase 100 pessoas foram ouvidas durante as investigações. A Polícia ofereceu a quantia de R$ 50 mil para quem desse informações concretas sobre os assassinos de Vitória Gabrielly.

Luta

O laudo divulgado mostrou que Vitória Gabrielly lutou contra os seus algozes antes de ser assassinada. O corpo encontrado tinha uma meia na boca e ela foi morta por asfixia.

Prisão

Na quinta-feira (28), a Polícia Civil indiciou o servente de pedreiro Júlio César Lima Ergesse por homicídio doloso. Nesta sexta-feira (29), a polícia prende o casal suspeito de envolvimento na morte de menina de 12 anos.

Publicidade
Publicidade