in

5 crenças mais degradantes que algumas religiões possuem

No mundo existem diversas religiões e cada uma delas tem seus rituais; conheça mais sobre alguns.

G1

No mundo existem diversas religiões e cada uma delas tem seus rituais. Alguns deles, são bem estranhos e geram discussões até mesmo entre os adeptos das religiões.

Publicidade

Católicos e o Santo Prepúcio

Jesus, como qualquer menino judeu, foi circuncidado ainda na infância. No processo de circuncisão, o prepúcio é retirado e até pouco atrás algumas pessoas alegavam estar com o prepúcio de Jesus Cristo.

Durante a Idade Média, por exemplo, houve momentos em que havia 18 dos supostos prepúcios de Jesus espalhados mundo à fora. Em 1900, o Vaticano declarou que quem falasse ou escrevesse sobre o Santo Prepúcio seria excomungado.

Publicidade

Em 1983, um padre em Calcata alegava estar em posse do prepúcio de Jesus. Sem dúvida, era apenas mais um blefe. O próprio Jesus, certamente, reprova essa obsessão por seu suposto prepúcio.

Publicidade

Ritual sangrento que pode matar bebês

A circuncisão é um procedimento adotado pelos judeus há muito tempo e foi estabelecido pelo próprio Deus no Antigo Testamento da Bíblia. Mas alguns judeus ortodoxos fazem algo que pode colocar em risco os bebês.

Publicidade

Após o corte do prepúcio, a ferida não é limpa com qualquer coisa apropriada, mas, sim, com a própria boca do mohel, que é a pessoa responsável pelo corte. Em Nova York, três bebês pegarem herpes nesse procedimento, entre 2003 e 2004.

Monges viram comida

Os monges tibetanos, considerados sábios e bondosos, têm um ritual bizarro após a morte. O corpo do monge que morre é jogado para os abutres. Eles acreditam que há um ritual sagrado por trás disso.

Para alguns, no entanto, esse ritual sagrado não passa de uma opção viável para se livrar do corpo. No Tibete, madeira é algo raro e a cremação seria difícil. Além disso, enterrar seria difícil porque ao cavar poucos centímetros já se depara com rochas.

Bebês jogados das alturas

Na Índia, hindus e muçulmanos jogam bebês do alto do Templo Grishneswar, que tem 15 metros de altura. Na parte de baixo, pessoas pegam os bebês usando lençóis. Um ritual louco que começou a 700 anos. O governo indiano tenta proibir.

Vaca sagrada

Todo mundo já ouviu falar que a vaca é um animal sagrado para o hinduísmo. Na Índia, elas circulam livremente sem ser incomodadas e o leite, urina e fezes do animal é utilizado em rituais de purificação. Mas, há entre os hindus, aqueles que pensam de forma diferente. Vaca atolada, prato típico brasileiro, nem pensar.

Uma dessas pessoas é o historiador indiano Dwijendra Narayan Jha, da Universidade de Déhli, que sustenta a tese de que o hábito de comer carne era bastante comum na sociedade hindu primitiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade