in

Professora aposentada vê o noticiário, reconhece um rosto familiar e encontra uma carta de 30 anos

Geralmente, as pessoas guardam na memória uma professora pela qual passou em sua vida de forma marcante. Na maioria das vezes, é a primeira professora a que mais marca, por ser o primeiro ano na escola e ter aquela dependência dos pais, acaba que o primeiro dia é receoso, e as professoras sempre procuram ser muito carinhosas com os alunos nesta situação.

Publicidade

Lorly Schik foi uma destas. Em meados de 1940, Lorly começou a trabalhar em uma pré-escola como professora e sempre expressou carinho e forte vínculo com os alunos que passavam por sua sala. A professora diz que não esquece de nenhum dos seus alunos.

A professora cita que de todos os alunos havia um que lhe causou uma impressão especial. Era um menino chamado Cory. O menino participou da última aula da professora antes que ela se aposentasse, em 1989.

Publicidade

Publicidade

Assim que se aposentou, Lorly e seu esposo decidiram curtir a vida e fizeram muitas viagens, conhecendo diversos lugares pelo mundo. Infelizmente, seu marido veio a falecer, e Lorly tornou-se viuva do dia para a noite.

Publicidade

Lorly ficou em sua cidade natal por 25 anos, até ter 90 anos de idade. Então, a família decidiu que, para estar mais perto dos parentes, ela precisaria deixar a cidade onde ela passou a maior parte de sua vida. A ideia era que Lorly voltasse para Twin Cities, uma localidade na área metropolitana no estado de Minnesota. Lorly então se mudou para perto de seus parentes.

Em uma manhã, Lorly estava assistindo ao noticiário, como de costume, e percebeu algo. De repente, ao olhar para a TV Lorly percebeu que havia uma grande semelhança do apresentador com alguém que Lorly conhecia. Um dos apresentadores do noticiário lembrava muito o menino Cory e logo ela percebeu que não se tratava de uma dúvida, e que sim, era ele.

Lorly ficou emocionada ao ver seu ex-aluno ali naquela tela. Ela decidiu então que precisava vê-lo e então escreveu uma carta aos pais de Cory, para que pudesse encontrar o rapaz.

Querido Cory. Aqui é a antiga professora dele no jardim de infância que agora tem 90 anos de idade e que gosta de assistir ao seu programa de notícias. Gostaria que ele soubesse que eu o considero o melhor”.

Cory ao saber da carta, quis imediatamente ver a professora que marcou sua vida na pré-escola. Porém, Cory não sabia, mas a professora havia guardado uma carta de 30 anos atrás, que sua mãe a entregou ao fim de uma aula.

Abaixo segue vídeo com o conteúdo da carta 

 

Publicidade
Publicidade