in

Como será definitivamente o inverno no Brasil esse ano

O inverno começou nesta quinta-feira (21) e vai até o dia 22 de setembro, e como é de se esperar as temperaturas começaram a cair pelo país. Dentre todas as regiões brasileira que mais são afetadas por essa mudança climática são a Sul e a Sudeste, sendo que essa última sofre um pouco mais por ter um clima predominantemente seco.

Publicidade

Os dias são de muito sol e céu azul, mesmo que a chuva durante o inverno ocorra basicamente nas passagens das frentes frias, só que são poucos os sistemas que conseguem fazer chover nessa região. A maior incidência pluviométrica nessa época se concentra na região litorânea.

Quando ocorre a passagem de massas de ar bem frias, os fenômenos da geada podem ocorrer nas áreas mais ao sul e nas serras de São Paulo, partes elevadas de Minas Gerais e do Rio de Janeiro. Já no  Espírito Santo esse fenômeno é bastante raro.

Publicidade

As noites frias do Sudeste geralmente não são tão intensas para provocar geada, só que facilitam bastante a formação de nevoeiro que frequentemente acontece e causa bastante complicações nas grandes cidades, principalmente nos aeroportos.

Publicidade

A previsão de chuva nessa região para essa estação está dentro do esperado, principalmente em julho, mas os meses de agosto e setembro devem ficar abaixo da média, principalmente na capital paulista.

Publicidade

Não haverá dias muito frios, pois não terá condições atmosféricas e oceânicas para a entrada de ondas frias no país, para tanto não espere um clima frio no Sudeste. Devido essa pouca quantidade de massa fria e o aquecimento lento e gradual do Pacífico, a temperatura tende a ficar mais alta do que o normal para o período.

As demais regiões brasileiras terão o mesmo padrão do Sudeste, o Centro-Oeste e o Sul que são os mais atingidos nessa estação também terão temperaturas um pouco mais amenas. As regiões Norte e Nordeste, que já não tem um inverno rigoroso, em 2018 será ainda menor.

Publicidade
Publicidade