in

7 práticas que podem resultar em gravidez e quase todo mundo faz

Algumas pessoas nem imaginam, mas certas práticas podem resultar em gravidez. Por isso, é muito importante ser uma pessoa bem informada para não ser surpreendia com uma gravidez indesejada. Algumas coisas que muitos casais fazem podem acabar resultando em uma gestação inesperada.

Publicidade

1) Uso de antibióticos

Muitas mulheres não sabem, mas usar antibióticos pode cortar o efeito dos comprimidos contraceptivos. Acontece que os componentes presentes nos antibióticos agem de uma forma que acabam diminuindo a concentração de hormônios que existem na pílula. Por esse motivo, é comum que a pílula se torne ineficaz.

2) Abrir o pacote de preservativo usando os dentes

Na tentativa de parecer sexy, você poderá colher frutos antes do tempo previsto.

Publicidade

Esse movimento pode causar uma fissura microscópica no preservativo e é exatamente nessa fissura que o fluído do homem poderá passar e, consequentemente, fecundar um óvulo. Por fim, você descobrirá que engravidou e talvez nem conseguirá entender o motivo.

Publicidade

3) Manter relações mesmo quando está menstruada

Existe um grande mito difundido que uma mulher não é capaz de engravidar durante o período menstrual. Isso jamais será garantia de que uma mulher não irá engravidar. Ela poderá sangrar e ovular ao mesmo tempo.

Publicidade

Vale lembrar que os espermatozóides vivem até 5 dias dentro do corpo da mulher. Então, se ela tiver um cliclo curto, pode ovular enquanto os "homenzinhos" estão de prontidão do lado de fora do ovário.

4) Uso de lubrificante a base de óleo

Essa combinação é perigosa. Esse lubrificante a base de óleo em atrito com o preservativo pode fazer com que ele se “rasgue”. Dessa forma, a mulher fica vulnerável e o resultado que pode vir a acontecer é óbvio: gravidez.

5) Usar a pílula do dia seguinte

Muitas pessoas confiam cegamente na pílula do dia seguinte e esquecem que ela representa 95% de eficácia.

Isso quer dizer que, mesmo que um casal mantenha relações e no outro dia a mulher faça o uso da pílula, existe uma chance de 5% da pílula não ser eficaz para evitar a gravidez.

Também, o uso contínuo da pílula do dia seguinte pode diminuir sua eficácia.

6) Tabelinha

Algumas mulheres confiam cegamente na famosa “tabelinha”. Embora seja de grande importância que a mulher conheça o próprio corpo, contar os dias da ovulação nem sempre pode dar certo. Alguns fatores podem influenciar, e o ciclo de ovulação poderá ser levemente afetado. Isso fará com que a mulher erre a conta e esteja propícia a engravidar, apesar de achar que não.

7) Confiar em apenas um método contraceptivo

É muito comum que alguns homens transfiram essa responsabilidade apenas para as mulheres. Ou seja, enquanto elas usam as pílulas ou qualquer outro método, eles simplesmente não fazem nada. Porém, o que os especialistas recomendam é que seja utilizado pelo menos dois métodos contraceptivos. Essa orientação tem um motivo simples: se um método der errado, o outro poderá impedir que a gravidez indesejada aconteça.

Publicidade