in

Vice do Santos detona Peres e dá nota 2 para gestão atual

A coisa não está tranquila na diretoria do Santos. O vice-presidente Orlando Rollo deixou claro que rompeu com o presidente José Carlos Peres e detonou a diretoria do clube. O vice se diz insatisfeito com seu companheiro de eleição e deu nota 2 para o trabalho feito na atual gestão do clube.

Publicidade

"Estou insatisfeito com a gestão de um modo geral. Dou nota dois para a gestão desde que assumimos. Eu só lamento por ter tão pouco espaço para poder ajudar. Eu quero ajudar. Não quero mais do que isso. Nós divergimos. Acho a gestão pífia. E não sou só eu. O próprio relatório do Conselho Fiscal diz isso. Peres toma atitudes da cabeça dele, sem nos consultar ", revelou em entrevista ao portal Lance.

Os dois não concordam sobre a reformulação no Santos.  Peres apresentou uma lista de nomes com pessoas que foram indicados para assumir algumas funções nos primeiros seis meses de gestão e isso acabou causando divergência entre eles.

Publicidade

Para o presidente, o melhor seria trocar os apadrinhados políticos por executivos profissionais. Já o vice acha que colocar pessoas que não tem relação  ou identificação com o clube é ruim para o Santos. A polêmica parece que não terá fim por agora e Peres decidiu responder em nota oficial todas as alfinetadas de seu vice.

Publicidade

Nota de resposta do presidente José Carlos Peres após as declarações de Orlando Rollo

"Em relação à entrevista do Vice-Presidente Orlando Rollo, gostaria de pontuar algumas considerações:

Publicidade

Todos nós membros do Comitê Gestor do Santos F.C. temos direito de avaliações particulares e individuais sobre a qualidade da gestão nestes primeiros 6 meses.

Discordo da avaliação feita publicamente, avalio que esses 6 meses foram longe do ideal e do que projeto para o Clube, mas o saldo foi positivo: neste período tivemos grandes avanços em pagamento de dívidas e impostos, salários e premiações em dia, instalação de auditoria forense, abertura do Business Center em SP, profissionalização do marketing com resultados rápidos de novos patrocínios e mudancas na precificacao para o Sócio Rei, venda futura recorde no Brasil de um atleta, profissionalização da área jurídica, lançamento do portal da transparência, contratação de um dos profissionais mais respeitados do mercado como executivo de futebol e entraremos no 2o semestre, apesar das dificuldades financeiras para contratações, com o clube classificado para as 4as de finais da Copa do Brasil, 8as de finais da Taça Libertadores e com um aproveitamento no Brasileiro ruim mas suficiente para estarmos próximos do meio da tabela.

O embate em questão que deveria ser mantido de forma interna, civilizada e em prol do clube é o passo no aprofundamento da profissionalização do Clube. Refleti e assumo erros de avaliação em algumas contratações de recursos humanos tanto que estou sugerindo ao Comitê Gestor dar autonomia aos executivos para que façam as mudanças necessárias independentemente de laços politicos ou de amizade com as pessoas que serão dispensadas. Infelizmente esta sugestão ainda não é consenso no Comitê mas seguiremos aperfeiçoando a proposta e buscando o convencimento na próxima reunião segunda-feira.

Sobre as demissões, temos uma lista sugestiva de mais de 20 nomes que por respeito aos profissionais envolvidos deveria ser mantida em segredo. Mais grave do que seria revelar nomes da lista foi o que de maneira triste encontrei na entrevista: jogar para torcida nomes que nunca estiveram na lista de dispensa como Arzul, Senhor Maneco e Rosan. Repito: nunca estiveram em nenhuma lista. Todos os membros do Comitê Gestor e profissionais que tiveram acesso ao material podem certificar esse fato.

 

Em relação ao desejo do Vice-Presidente Orlando Rollo se licenciar para poder trabalhar politicamente no Conselho Deliberativo: lamento, mas prefiro que seja este um movimento claro, transparente.

Estou preocupado hoje em corrigir rumos, profissionalizar o clube e fazer o melhor para a instituição".

Publicidade
Publicidade
Publicidade