in

10 provas que estão com a polícia e podem resolver o caso Vitória Gabrielly; assista

Vitória Gabrielly ainda causa muita comoção e questionamentos, isso porque a polícia ainda não conseguiu identificar o assassino e descobrir qual foi a motivação de um crime tão brutal. A menina de 12 anos que desapareceu na cidade de Araçariguama (SP), no dia 8 de junho e infelizmente seu corpo foi encontrado no último sábado (16). 

Publicidade

As marcas no corpo da menina mostraram que ela foi duramente torturada e esganada, um crime que deixou até mesmo os policiais mais experientes comovidos, e fez uma pergunta ecoar pelo Brasil – quem matou Vitória Gabrielly? Vale ressaltar que desde o momento em que houve a denúncia do desaparecimento de Vitória, às forças policiais estiveram totalmente empenhadas para solucionar o caso.

Evidências

De acordo com uma reportagem exibida pelo telejornal Balanço Geral, que vai ao ar através da TV Record, um especialista criminal afirma que a polícia possui evidências que podem solucionar o crime e identificar o autor ou autores deste assassinato brutal.

Publicidade

Todas as provas e evidencias colhidas são essenciais para desvendar o crime, como se fosse um enorme quebra-cabeça que precisa ser montado com calma sem deixar nenhuma peça de fora. O especialista Marcos Vellosa, que trabalhou por 25 anos como investigador da Polícia Civil e hoje atua como advogado criminalista, afirmou que as provas materiais são essenciais e fortalecem as linhas de investigação.

Publicidade

Veja quais são as 10 provas que estão em posse da polícia:

  1. Imagens de câmeras de segurança –  a polícia já tem em mãos as imagens das câmeras de segurança existentes nos três caminhos possíveis entre o local que ela desapareceu e a mata em que o corpo foi encontrado. Estas estão sendo minuciosamente analisadas, já são mais de 300 horas de imagens que vão mostrar a dinâmica do crime.
  2. Carro apreendido – testemunhas afirmaram que Vitória entrou em um carro preto, o veículo do casal suspeito já foi periciado por mais de uma vez.
  3. Celulares apreendidos – alguns aparelhos foram apreendidos, inclusive os celulares da mãe, pai e madrasta de Vitória. A polícia fará um rastreamento nos aparelhos para saber se um deles esteve no local onde o corpo foi encontrado. Através deste trabalho é possível inserir ou retirar um ou mais suspeitos na cena do crime.
  4. Marcas no corpo – as marcas no corpo de Gabrielly também foram cuidadosamente examinadas. Ao que parece, ela morreu devido a uma esganadura. Ela foi encontrada com uma meia na boca, mãos e pés apresentavam marcas que apontam que ela foi amarrada e já foi descartada a violência sexual. Através das evidências no cadáver da menina, a perícia pode dizer com precisão se ela foi morta por um homem, ou por uma mulher, além de também ser possível descobrir a estatura do indivíduo, criando assim o estereótipo do autor do crime.
  5. Amostras genéticas – amostras retiradas sob as unhas da menina podem revelar quem esteve com ela e apontar quem foi seu assassino.
  6. Roupas da vítima – a garota foi encontrada com as mesmas peças de roupas usadas no dia do desaparecimento. As mesmas foram encaminhadas para perícia. Segundo Velloso, o fato da menina ainda usar a mesma roupa mostra que o crime não teve como motivação a violência sexual e que pode ter sido um crime de ocasião, ou seja, não planejado.
  7. Patins – os patins de Vitória, que foram encontrados ao lado do corpo da menina, foram encaminhados para a perícia que identificou duas digitais diferentes no calçado.
  8. Calçados apreendidos – os investigadores recolheram amostras de terra e da vegetação do local onde o corpo estava, o material será confrontado com os sapatos dos suspeitos.
  9. Chinelo e elástico de cabelo – perto do corpo também foi encontrado o chinelo e um elástico usado para prender cabelo, nestas duas peças podem existir material genético que auxiliem na identificação do criminoso.
  10. Depoimentos – os depoimentos prestados serão analisados por várias e várias vezes, mais de 70 pessoas foram ouvidas e muitas outras ainda serão conduzidas à delegacia. As declarações são averiguadas para saber se há algum novo fato que tenha passado desapercebido anteriormente, confrontar contradições e até mesmo levar a futuras acareações.

Segundo o especialista, a análise cuidadosa de todos estes elementos, colocará a polícia cara a cara com o assassino de Vitória Gabrielly. Assista o vídeo com a reportagem completa:

Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade