in

Nardoni gospel: pastora evangélica é presa acusada da morte dos filhos

Um crime que aconteceu este ano deixou o Brasil chocado pelo requinte de crueldade. A perplexidade se deve principalmente por causa do assassinato de uma criança, a pequena Isabella Nardoni. A menina tinha apenas cinco anos de idade e foi jogado do sexto andar do prédio onde o pai morava.

Publicidade

O crime gerou grande revolta na população na época. O motivo da indignação foi ao ser descoberto quem eram os verdadeiros assassinos da garotinha. A madrasta e o pai de Isabella Nardoni foram acusados de cometer o crime. Eles não confessaram, mas todos os indícios apontavam para o casal que foi condenado pelo assassinato covarde da criança.

Recentemente, um caso envolvendo a morte de duas crianças causou indignação no povo brasileiro. A morte dos irmãos Joaquim, de 3 anos e Kauã, de 6 anos, que aconteceu no dia 21 de abril, no município de Linhares, estado do Espírito Santo, também provocou grande comoção. O requinte de crueldade praticado por um homem que era considerado servo de Deus, o pastor George Alves, é o principal acusado de cometer a atrocidade com o próprio filho e o enteado.

Publicidade

O pastor abusou sexualmente das duas crianças. Além do estupro, ele também teria agredido as crianças a ponto de deixá-las inconsciente. Depois de tudo isso, numa tentativa de encobrir o crime, o pastor ateou fogo no quarto das crianças provocando assim a morte delas.

Publicidade

A mãe das crianças não estava em casa no dia, pois havia viajado para Minas, onde participava de um congresso da igreja. A também pastora Juliana Salles, também teve o seu pedido de prisão decretado pela justiça. Ela foi presa acusada de conhecer os riscos que os meninos corriam e mesmo assim deixar as crianças sob o cuidado do pastor.

Publicidade

A promotoria chegou à conclusão de que a postora cometeu crime de omissão. Juliana também via responder pelos crimes de homicídios, dois estupros e também por fraude processual.

Publicidade