in

Datena tem encontro político e anuncia: ‘Quero ser candidato para ajudar o povo’

Contratado da Band, ele comanda o Brasil Urgente durante a semana e o Agora é com Datena aos domingos. Datena sempre foi muito claro em demonstrar sua indignação com os políticos brasileiros, mas parece que algo mudou, ele agora cogita a hipótese de ser candidato nessas eleições. Se for concorrer nas eleições deste ano, ele terá de deixar seu programa.

Publicidade

Em 2016, Datena chegou a pensar em disputar a Prefeitura de São Paulo. Agora, nestas eleições, cogitou se lançar ao Senado, voltou atrás, e nos últimos dias passou a pensar em participar da disputa, inclusive com voos mais altos como a presidência.

Parece que o apresentador está um pouco indeciso ainda, mas a escolha de Datena deve ser tomada até o dia 6 de julho, prazo final de todos os candidatos.

Publicidade

Nesta quarta-feira, 13, Datena se encontrou em Brasília com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pré-candidato do DEM à Presidência, para discutir a questão. Ambos afirmaram que a conversa se concentrou na candidatura de Datena ao Senado em São Paulo.

Publicidade

“Eu me proponho a ser candidato ao Senado. Agora, se pintar a possibilidade de ser candidato à Presidência da República, talvez eu tente ajudar o meu País. Quero ser candidato para ajudar o povo. É mais uma decisão do partido do que minha. Depende das articulações, dos resultados das pesquisas”, afirmou Datena. 

Publicidade

Datena, que já foi filiado ao PT entre 1992 e 2015, e ao Partido Republicano Progressista (PRP) de setembro de 2017 a março de 2018, antes de ingressar no DEM, disse que tem “uma vontade muito grande” de ajudar o país. Ideologicamente, o apresentador se considera “mais para o centro” e um defensor da liberdade e da democracia. “No Brasil, não há liberdade para nada”, disse.

Sua candidatura presidencial passou a ser cogitada diante da falta de um candidato com força para enfrentar Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) nas eleições presidenciais.

Por ser uma figura conhecida dos eleitores, alguns analistas acreditam que Datena possa alcançar de largada 7% ou 8% das intenções de voto e passar Alckmin, que aparece com 5% a 6%, nas pesquisas.

“A democracia não sobrevive sem consenso político, qualquer que seja o presidente eleito”, opina. Porém, isso não parece ser o suficiente para afastá-lo da empreitada. “Eu já ganhei muito dinheiro, sou famoso, posso arriscar. Arrisquei a vida toda, disse Datena

Publicidade
Publicidade