in

Caso Vitória Gabrielly tem reviravolta inesperada: ‘novas imagens chegaram’

O caso da estudante Vitória Gabrielly, de 12 anos, que foi encontrada morta depois de oito dias desaparecida, deve continuar em pauta nos próximos dias. Ainda não se sabe quem cometeu este crime que aterrorizou a pequena cidade de Araçariguama, interior de São Paulo.

Publicidade

Vitória desapareceu no dia 8 de junho, após sair de casa para andar de patins. No sábado (16), o corpo da menina foi encontrado em uma estrada de terra da zona rural de Araçariguama. Até o momento, um suspeito está preso.

A partir deste domingo (17), a investigação do caso seguirá uma nova linha. De acordo com o advogado da família, Roberto Guastelli, a polícia passou a suspeitar que Vitória foi vítima de vingança de alguém próximo aos seus parentes.

Publicidade

"Novas imagens chegaram, a polícia já investiga outros suspeitos e outras linhas de investigação sendo apuradas", explicou Gustelli, que se reuniu com a delegada Bruna Madureira, responsável pelo caso.

Publicidade

O laudo oficial só ficará pronto em 30 dias, mas, segundo Guastelli, a delegada passou a ele informações do Instituto Médico Legal (IML). A menina de 12 anos teria sido asfixiada e foi encontrada no chão, de bruços, com braços e pernas amarrados. Uma das meias estava em sua boca e a polícia acredita que duas pessoas tenham cometido o crime bárbaro.

Publicidade

O laudo oficial ficará pronto em um mês. A polícia descarta a hipótese de que a menina tenha saido da cidade e sido levada para Mairinque, como afirmou em seu depoimento o pedreiro Júlio César Lima ergese, de 24 anos, que está preso, após entrar em contradição diversas vezes durante seu depoimento.

Ele afirmou que esteve com a menina e um casal em um carro. O casal foi ouvido, mas liberado. Eles não constam como suspeitos, mas apenas como averiguados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade