in

Sogra acusa nora por bebê ter sido internado no UTI

A Revista Crescer divulgou a história de uma moça que teve hiperesime gravídica, um problema que causa muito enjoo durante a gestação. Ela relatou que, além de sofrer com seu problema de saúde durante a gestação, foi muito julgada pelas pessoas, afirmando que ela não daria conta da criança, quando nascesse.

Publicidade

Acredita-se que as pessoas a julgavam por passar muito mal durante a gestação e que com o nascimento da criança seria pior, pois um recém-nascido dá um pouco de trabalho. Disseram a ela que iria abandonar o cachorro e que a rotina dos cuidados com o filho seria difícil, visto ela ser considerada frágil, pois não conseguia se alimentar de tanto que vomitava.

Ela chegou a passar vários dias no hospital tomando soro para se recuperar dos vômitos e dos mal-estares. Com apenas 26 semanas de gestação ela entrou em trabalho de parto, durante um passeio no shopping. Por conta disso teve de ficar de repouso tomando remédio, para segurar o bebê por mais um tempo, antes do nascimento.

Publicidade

Quando chegou na 37° semana de gestação a criança nasceu. O bebê teve icterícia forte e precisou ficar na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), durante uma semana. Nesse período sua sogra ligou dizendo que o recém-nascido estava naquela situação por conta dela, culpando-a por ter mandado tirar o bebê da barriga, antes da hora.

Publicidade

De acordo com a avó do bebê a mãe é muito ansiosa e ainda escolheu uma médica irresponsável. A mãe da criança afirma que não adiantou o parto por ansiedade, mas por uma questão de emergência médica, pois a saúde dos dois estavam em risco.

Publicidade

Depois que a criança nasceu a mãe do bebê foi criticada nas redes sociais sendo chamada de gorda, nojenta, escrota e que ao invés de ter filhos deveria fazer uma lipoaspiração. 

 

Publicidade