in

Papa Francisco é vítima de fake news propagada por brasileiros e Vaticano toma atitude

As fake news já tomaram conta de tudo na internet. De propagandas usando notícias falsas de artistas supostamente mortos a invenções criadas por ativistas políticos. O Papa Francisco, líder da igreja católica, não foi poupado dessa Era da Mentira.

Publicidade

O pontífice foi alvo de mentiras criadas no Brasil, tanto por ativistas políticos que detestam o ex-presidente Lula, quanto por parte da imprensa e de blogs e sites que apoiam o petista. A história começou quando o advogado argentino Juan Grabois, fundador do Movimento dos Trabalhadores Excluídos e ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, vir ao Brasil visitar o ex-presidente na prisão.

Como já se sabe, a prisão de Lula possui um excepcional e rígido controle de visitas, de forma que é comum que ele não possa receber amigos, mesmo em dias de visita, algo que é garantido a todos os presos. Por conta disso, Juan Grabois foi barrado na entrada do presídio de Curitiba.

Publicidade

Ele teria levado um terço para dar de presente para o político e foi aí que começaram as notícias falsas sobre o assunto. Segundo as publicações, o Papa teria mandado o terço para Lula através do advogado. Assim que o líder católico se viu no centro de uma polêmica política em que os ativistas acabam se tornando haters de qualquer um que não tenha sua mesma visão política ou os mesmos supostos inimigos, o Vaticano decidiu emitir uma nota em seu site para dizer que as informações não procedem.

Publicidade

A nota afirma que Grabois viajou ao Brasil para visitar Lula por uma questão pessoal que nada tem a ver com o Papa ou com a igreja católica. Quanto ao terço, o mesmo foi um presente de Grabois ao ex-presidente.

Publicidade

O Papa apenas teria abençoado o objeto a pedido do advogado, mas não teve nada a ver com a sua destinação. Por fim a nota ressalta que possuem acesso ao vídeo da breve entrevista que Grabois deu em frente ao presídio após ser barrado na visita e que em nenhum momento ele disse que o terço era um presente do Papa.

Publicidade
Publicidade