in

Oito pontos que explicam o desespero da esquerda e do sistema com Bolsonaro

Nos últimos dias, a esquerda e o establishment político começaram a se mover para formar novas alianças, construir consensos mínimos e diminuir a fragmentação capaz de formar dois grandes blocos partidários contra a candidatura do deputado Jair Bolsonaro.

Publicidade

Muitas pesquisas e estudos foram encomendados, reuniões foram realizadas e manifestos publicados. O fenômeno pode ser explicado em oito pontos que demonstra o desespero do centrão e da esquerda.

1. Na última pesquisa do Data Poder, o Deputado Jair Bolsonaro aparece com 25% dos votos totais;

Publicidade

2. Entre os votos válidos, o apoio obtido pelo militar no primeiro turno aumenta para 35%;

Publicidade

3. Pode-se argumentar que o número de votos nulos e em branco deverá diminuir conforme a eleição for se aproximando.

Publicidade

4. Bolsonaro precisaria ampliar seu eleitorado em 15% para alcançar um patamar que daria a ele a vitória no primeiro turno;

5. Em termos de votos válidos, o apoio ao pré-candidato do PSL ultrapassaria os 60% contra todos os adversários.

6. Jair também apresenta o maior número de eleitores convictos e a menor taxa de rejeição entre os candidatos viáveis.

7. Nas casas de apostas internacionais, Bolsonaro também lidera, sendo apontado pela maioria dos apostadores profissionais como o próximo presidente do Brasil;

8. O levantamento da XP Investimentos revelou que 48% dos investidores acreditam que Bolsonaro será o próximo presidente do Brasil;

Esses dados todos revelam que há chances reais de que um candidato conservador chegue à presidência do país pela primeira vez em muitos anos, o que seria uma péssima notícia para a esquerda.

Publicidade
Publicidade