in

Moradores do Méier fazem passeata em protesto contra violência; veja fotos

No sábado (02), um homem foi morto no Méier. Ele foi baleado durante uma tentativa de assalto enquanto chegava em casa. Depois disso os moradores do bairro, que fica na Zona Norte do Rio, fizeram neste sábado, dia 9, um protesto contra a violência no bairro. 

Publicidade

Hoje faz uma semana que o contador Augusto Cézar Silva, de 38 anos, foi morto na frente do filho de 11 anos, ao chegar em casa. A manifestação foi realizada através da Associação de Moradores e contou com 300 pessoas. A Guarda Municipal acompanhou todo o movimento da passeata.

As pessoas se reuniram na Rua Dias da Cruz, perto do Imperador, e foram até a residência de Augusto, na Rua Paulo Silva Araújo. A Associação de Moradores disse que o objetivo deles é fazer com que haja um aumento de policiais militares na região, ampliando também o patrulhamento do Méier Presente, que é das 8h às 22h. 

Publicidade

Publicidade

Alguns amigos e familiares de Augusto acompanharam a caminhada e ele foi homenageado ao final da manifestação. Eles acreditam que a situação tem que ser controlada, pois não são apenas roubos e, sim, execuções por motivos banais.

Publicidade

Muitos acham que a situação é um descaso do poder público e a população clama por uma segurança que dê um basta na violência. Um familiar da vítima disse que Augusto era um bom homem, trabalhador e tinha muitos amigos. Sempre foi, segundo ele, uma pessoa tranquila e vivia sorrindo.

Todos os manifestantes estavam com cartazes e roupas brancas pedindo mais segurança para o Méier. O bairro conta com uma delegacia e um batalhão da PM, porém é cercado por 44 favelas, preocupando moradores.

Publicidade
Publicidade