in

Saída de jogador ajudou o São Paulo ter trio eficiente no ataque; o motivo

Apesar de não estar nos planos do Tricolor, a saída do atleta acabou dando um fôlego ao clube.

A venda de um importante jogador do São Paulo acabou ajudando o time a montar o trio de ataque que mostram relevância na equipe. Apesar de não estar nos planos do Tricolor, a saída do atleta acabou dando um fôlego ao clube no investimento nos titulares que compõem o ataque nesta temporada. 

Publicidade

No iníco do ano, Lucas Pratto foi para o River Plate em uma negociação de R$ 32, 9 milhões que foram usados para investimento em três atletas: Nenê (R$ 800 mil), Diego Souza (R$ 10 milhões) e Everton (R$ 15 milhões).

O trio de titulares são os protagonista do São Paulo, especialmente no Campeonato Brasileiro. Os jogadores só não participaram, direta ou indiretamente, de dois gols de um total de 14 marcados na competição.

Publicidade

Sobre o assunto, o diretor-executivo Raí disse ao Globo Esporte como a venda de Pratto ajudou a ter o trio de atacantes: “Reconstruímos a equipe do meio para frente. Com o que conseguimos na negociação do Pratto), trouxemos Nenê, Diego Souza e Everton. E tem se mostrado, na prática, algo muito eficiente. Deu certo a engenharia financeira com a ambição esportiva”.

Publicidade

Fora apenas de um jogo, de 18 disputas, Nenê está contente com a nova fase que trouxe à equipe com a sua chegada. Depois de cumprir suspensão contra o Internacional, o atleta volta a jogar neste sábado às 16h, no confronto com o Atlético-PR, na Arena da Baixada. 

Publicidade

“Estou muito feliz com o Diego Souza e o Everton. São jogadores extremamente inteligentes e isso ajuda muito. Nos entendemos muito bem. Não só a gente, mas o grupo como um todo. E isso está ajudando muito no nosso entrosamento e refletindo dentro de campo”, disse o meia ao site citado.

Diego Souza também tem motivos para comemorar, a média do novo camisa 9 do São Paulo nesses cinco meses é superior que de Lucas, que ficou um período de um ano. Enquanto Pratto soma 14 gols em 48 jogos, média de 0,29 gol por partida, Diego Souza conta com 8 gols em 25 jogos, média de 0,32 gol por partida.

“Você tem de ter confiança e convicção nas suas apostas. E mais do que isso: trabalhar junto com a comissão técnica por um ambiente saudável, para que aqueles que estão aqui e os que chegaram tenham o máximo desempenho possível. Esse é o desafio: gerir momentos difíceis, de pressão, de críticas, para construir um ambiente de confiança e colher os resultados”, analisou Raí.

Além dos investimentos feitos no trio, o dinheiro da venda de Pratto para o clube argentino, comprou o centro avante reserva, Tréllez por R$ 6 milhões.

Publicidade