in

São Paulo, jogador reclama: ‘atleta não gosta de rodízio’

"Acho que nenhum jogador gosta de rodízio. Jogador quer ter sequência, mostrar seu trabalho, mas temos de respeitar a decisão do treinador e seguir trabalhando da melhor maneira para quando estiver em campo ajudar o São Paulo a brigar pela liderança do campeonato", disse Arboleda, que fez questão de elogiar Aguirre.

Publicidade

"É um ótimo treinador, ele conhece muito. Desde que chegou, mudou muitas coisas na parte defensiva. A defesa está muito boa e eficiente. Nossa cabeça e postura também está muito boa. Estamos com vontade de trabalhar todo dia, com gana. E acho que isso que o Aguirre está fazendo é muito bom e esperamos seguir evoluindo." Neste sábado, na Arena da Baixada, em Curitiba, o São Paulo entre o Atlético-PR.

E para montar o seu time, Aguirre deixou de contar com dois jogadores nos últimos dias. O Tricolor não entrou em acordo com o próprio clube paranaense e Marcos Guilherme teve de deixar o clube paulista.

Publicidade

A outra baixa é de Valdívia, que recebeu oferta do Al Wehda, da Árabia Saudita, e foi liberado pelo departamento de futebol. A possibilidade de outras transferências preocupa Arboleda.

Publicidade

"O nosso time pode perder muito sim com a saída de outros jogadores, pois fizemos uma família com os que estão aqui, uma grande amizade, e ficamos tristes por vermos amigos indo embora. O companheirismo e união que temos aqui, acredito que nenhum outro time tem. Mas tecnicamente, temos um elenco forte para suprir as ausências e com certeza a diretoria vai trabalhar forte para substituir a altura quem sair".

Publicidade

Mesmo com a concorrência interna, Arboleda mantém um bom relacionamento com os companheiros de posição. Aguirre conta no momento com o equatoriano, Rodrigo Caio, Bruno Alves e Anderson Martins para o setor. "É uma disputa sadia e tranquila. O time tem quatro bons zagueiros e acho que todos trabalham para dar o melhor o clube. Aguirre que decide quem joga e nós só colocamos em prática a decisão do treinador com muito respeito. Meus companheiros são muito legais comigo, trabalham demais, é tudo com muito respeito aqui", disse o jogador de 26 anos.

Fonte: UOL Esporte

Publicidade
Publicidade
Publicidade