in

Menina de 11 anos escreve carta para seu pai , ele descobre um segredo horrível e chama a polícia

Na cidade de Araguaiana, Tocantins, um pai de 61 anos e o filho de 30 anos, foram presos e segundo a polícia, eles teriam estuprado uma garotinha de apenas 8 anos. O filho era padrasto da menina quando tudo aconteceu no ano de 2015.

Publicidade

O caso só foi descoberto agora porque a vítima resolveu contar tudo para o pai biológico e isto foi feito através de uma carta, onde a menina narra todos os abusos sexuais sofridos durante o tempo que morava com a mãe.

Agentes da DECA – Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente, executaram o cumprimento do mandado de prisão preventiva e agora os dois acusados estão à disposição da Justiça.

Publicidade

Independente do estupro ter acontecido em 2015, o delegado confirmou que as investigações tiveram início ema gosto do ano passado, quando o caso foi descoberto por causa da carta escrita pela menina.

Publicidade

A criança foi tirada da casa da mãe e hoje mora com o pai, em Minas Gerais e já tem 10 anos de idade. O pai biológico, quando recebeu a carta da menina, entrou em contato imediatamente com a mãe da vítima e o crime foi denunciado.

Publicidade

Uma pesquisa recente mostra que no Brasil, 68% das vítimas de estupro são menores de idade. O 'Atlas da Violência 2018' aponta ainda que cerca de 10% das vítimas que sofrem abusos têm alguma deficiência.

Entre os estuprados que foram atendidos pelo SUS, 50,9% eram menores de 13 anos e outro dado revelado é que entre os casos de estupros coletivos 43,7% das vítimas são crianças.

Os pais, professores, vizinhos e parentes devem ficar atentos às crianças, pois quando são vítimas de abuso sexual sempre mudam o comportamento, algumas ficam retraídas, param de brincar com os colegas na escola, ficam mais tempos sozinhos, caladas, então é preciso saber abordá-las.

O diálogo e o carinho devem estar sempre presentes. Esta é a melhor forma da criança se sentir confiante para contar algo que tenha acontecido, pois na maioria das vezes, o criminoso tenta amedrontar a vítima, alegando que se ela contar o que houve, algo muito ruim irá acontecer.

Publicidade
Publicidade
Publicidade