in

Choros vindos debaixo da terra causam suspeita e polícia é acionada

O caso ocorreu na terça-feira (05) em Canarana/MT. Uma índia recém-nascida foi encontrada enterrada viva depois que a polícia recebeu denúncias anônimas. A informação que eles receberam é que o bebê havia nascido em casa e morreu, sendo enterrado no quintal.

Publicidade

A mãe, de apenas 15 anos de idade, e a vó da criança, que são de uma comunidade indígena, informaram que só fizeram isso achando que ela realmente estivesse morta. O bebê foi encontrado em uma cova de apenas 50 cm de profundidade. Assim que tomaram ciência a polícia desenterrou rapidamente a criança, constatando que ela estava viva. No momento, a menina está internada e tem o estado de saúde considerado estável.

O bebê foi encontrado enrolado em um pano por volta das 22h. O local foi identificado pela própria família da vítima. O processo foi feito com muito cuidado, pois as suspeitas de que a criança estivesse viva era muito grande. Segundo a polícia militar, era possível ouvir choros e gemidos vindos debaixo da terra. 

Publicidade

Policiais ficaram desesperados com o grito de um deles afirmando: "A criança está viva". Rapidamente o bebê foi levado pela ambulância ao hospital. Médicos descobriram que a menina possui afundamento de crânio, em duas fraturas na cabeça. A família informou que o parto foi feito no banheiro e a recém-nascida caiu no chão assim que nasceu.

Publicidade

Avó e mãe da criança ficaram observando e notaram que o bebê não chorou depois do nascimento e acharam que ela estava morta, por isso resolveram enterrar. A decisão do enterro foi feita por um dos anciãos.

Publicidade

Segundo a família o ancião pegou a criança para enterrar sem que eles percebessem, porém, sabendo do que ele havia feito, mãe e vó da criança não o impediram. Assim, as duas foram levadas a delegacia para depor e o ancião está sendo procurado.

Publicidade
Publicidade