in

Mãe compartilha história comovente por trás de uma mancha de tinta azul como um lembrete para os pais do que é realmente importa na vida

Mãe lamenta sentimento vivenciado no dia em que seu tapete foi manchado por seu filho, que logo viria a falecer.

Reprodução: The Sun

Heather Duckworth é uma mãe de quatro filhos, que convive com a bagunça do dia a dia dentro de casa e, como todas as outras mães, ela também se preocupa com seus objetos domésticos. Essa história trata de um acontecimento ‘comum’, onde, para Heather, seu nervosismo falou mais alto.

Publicidade

Tudo aconteceu a 14 anos atrás, quando os filhos de Heather brincavam na sala em cima do tapete. Nesse momento, um de seus filhos estava brincando com uma caneta e acabou espatifando a tinta sobre o carpete e sua roupa.

Quando Heather viu isso, imediatamente a emoção e a raiva tomaram conta de sua cabeça. Heather contou como se sentiu no momento: “Eu imediatamente me senti tão chateada quando peguei meu filho e o levei para o banheiro para limpá-lo, e meu marido começou a esfregar as manchas azuis brilhantes em nosso tapete. Lágrimas de frustração arderam nos meus olhos. Eu estava tão cansada. E frustrada. Eu não estava chateada com o meu filho – que estava tão azul quanto um Smurf – mas chateada comigo mesmo por deixar aquela caneta onde minha criança poderia alcançá-la. Nós só vivíamos nesta casa há seis meses, e agora o tapete estava completamente arruinado. Nós esfregamos aquela mancha por uma hora naquela noite, mas ainda assim permaneceu”.

Publicidade

Menino morre de câncer após acidente com caneta

Um mês depois, o garotinho foi diagnosticado com câncer. Dois anos mais tarde, ele não resistiu e morreu. Deixando a marca no tapete para trás. “Ainda estava lá… e agora… era uma lembrança constante do meu filho. Era uma lembrança constante da minha frustração sobre algo tão trivial… algo tão sem importância no esquema da vida… Um lembrete constante para não nos importarmos com as coisas pequenas. Um lembrete constante de que as ‘coisas’ não são importantes, mas as pessoas são. Um lembrete constante de que acidentes acontecem. Um lembrete constante para deixarmos as coisas pequenas e nos focarmos no que é importante“, disse Heather.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Mesmo escondendo a macha debaixo dos móveis, a lembrança da morte de seu filho sempre vinha nos dias de limpeza. Era um momento muito triste para Heather.

Publicidade

Agora Heather deixa um recado para todas as mães e pais. Ela diz que sempre haverá bagunças enquanto tiver filhos em casa, mas que devemos observar o lado bom disso, pois nunca sabemos quando é a última vez que veremos nossos filhos vivos. Ela costuma dizer que eles são “uma bênção disfarçada” e que teria “um milhão de manchas de tinta azul no meu tapete se isso significasse que poderia ter mais um dia com o meu filho”.

Publicidade