in

Despedida: meia-atacante abre o jogo sobre erro que o tirou do São Paulo; rival está de olho

Chegou ao fim a história de Marcos Guilherme no São Paulo, pelo menos por enquanto. O meia-atacante, tricolor de coração, rumou nesta segunda-feira para Curitiba, onde pretende traçar os rumos de seu futuro.

Publicidade

A expectativa de Marcos Guilherme, que desembarcou no Morumbi em julho do ano passado, era a de permanecer no Tricolor pelo menos até dezembro de 2018. Os problemas começaram quando Vinicius Pinotti, responsável pelo futebol do clube na época, acertou o empréstimo do jogador junto ao Atlético/PR apenas até o final de junho. 

Tanto Marcos Guilherme como a diretoria tricolor acreditavam em um acordo verbal que garantiria a permanência do meia-atacante até o prazo inicialmente estipulado. Os representantes do Furacão, porém, não teriam cumprido o combinado, exigindo o valor de 3 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos previstos no contrato. A contra-proposta do São Paulo, de 2 milhões de euros, não foi aceita, o que provocou a saída do jogador.

Publicidade

Resignado e ciente do histórico conturbado nas relações entre as duas diretorias, Marcos Guilherme disse que sempre soube do acordo verbal e que a forma de negociação teria sido um erro. "E quem errou sabe o que fez. Mas serve de aprendizado para futuras negociações", disparou. 

Publicidade

Embora o contrato esteja em vigor até o final do mês, Marcos Guilherme foi liberado por ter atingido o limite de seis jogos no Brasileirão. O atleta compareceu ao CT do Morumbi para se despedir dos colegas e revelou ter sido procurado por clubes do exterior e da Série A, como é o caso do Corinthians. "Não posso fechar portas, até porque não estou com a vida ganha" declarou, sobre a possibilidade de defender o rival. 

Publicidade

Em entrevista ao Lance!, Marcos Guilherme falou com carinho de sua passagem no São Paulo e da relação com os torcedores: "Impressionante. O que vou levar daqui também vai ser esse carinho que estou tendo e sempre tive pela torcida. (…) É um sonho de infância, o que sempre almejei." 

Nos próximos dias, o meia-atacante aproveitará para passar momentos com a família, que já está em Curitiba há duas semanas, e analisar as propostas que chegaram ao Atlético/PR. Marcos Guilherme, porém, deixou claro que jamais vai esquecer os momentos que passou no Tricolor: "podem ter certeza de que estarei de longe, mas acompanhando e torcendo pelo sucesso do São Paulo.

Publicidade
Publicidade