in

Filho mata pais a martelada e depoimento revolta: ‘Foi o demônio que mandou’

Mais um crime bárbaro assustou a região metropolitana de Curitiba. A tragédia ocorreu em Campina Grande do Sul e envolveu mais uma família em um assassinado a sangue frio. Um filho matou os pais a facada e com requintes de crueldade.

Publicidade

O homem de 56 anos assassinou o pai e a mãe a golpes de martelo e facadas. Anália Cardoso Burzi tinha 85 anos e Pedro Burzi, 83. Eles morreram na casa onde viviam e tudo indica que estavam dormindo quando foram assassinatos, já que os vizinhos não escutaram nem gritos e nem pedidos de socorro.

Quem confessou o crime foi um homem de 56 anos, filho das vítimas e que já está preso por duplo homicídio. De acordo com as primeiras informações da polícia, Valduir Burzi foi atuado em flagrante e não reagiu na hora da abordagem.

Publicidade

Após matar os pais a sangue frio, Valduir ligou para o irmão avisando que havia cometido um crime. O outro filho do casal chegou na cena do crime e não conseguiu acreditar no que estava presenciando. Uma cena de terror: a casa estava toda suja de sangue, os pais mortos e desfigurados na cama.

Publicidade

Problemas psiquiátricos

Com informações da família Burzi, o delegado descobriu que Valduir tem problemas psiquiátricos e toma remédios. Em depoimento, o acusado disse que matou os pais dessa forma porque ouviu vozes que o mandavam fazer isso. O homem ainda contou detalhadamente como cometeu o crime e o que sentiu, sem mostrar nenhum arrependimento e assustando até mesmo os policiais com a frieza. 

Publicidade

"Eu estava ouvindo vozes, eles estavam lá. Foi o demônio que mandou eu matar meus pais", falou ao finalizar o depoimento.

Valduir será encaminhado ao Complexo Médico Penal de Pinhais, mas a polícia teme por sua vida. “É uma situação difícil, complicada e que agora nós teremos que resolver e colocar ele num local seguro. Porque os próprios presos já estão ameaçando ele”.
 

Publicidade
Publicidade